9 de dez. de 2013

CARRIE X CARRIE

E o tão aguardado remake de Carrie - A Estranha teve estreia nos cinemas de todo o país no último final de semana. Os fãs da história com certeza vão fazer aquele balanço entre um filme e outro e por fim vão ver que o longa de 2013 perde em muitos aspectos para o filme de 1976, mas também vence em outras. Vamos à eles:

A Carrie de Sissy Spacek
Pensou em Carrie White, pensou em Sissy Spacek. Na época a atriz tinha tinha 26 anos, o que fez com que Brian de Palma (diretor do longa) pudesse explorar melhor a sensualidade incubada do personagem (detalhe na cena em que ela toma banho). Sissy deu vida a uma Carrie frágil, bizarra e totalmente deslocada. Ou seja, um ícone!

A Carrie de Chloë Moretz
Não adianta, Chloë Moretz não é uma loser! Por mais que tente, por mais que se esforce, por mais que faça caras e olhares tristonhos e se curve perante as bitchs do colégio, Chloë é naturalmente forte e de personalidade. A prova disso está em outros filmes que ela fez (como Deixe-me entrar, Sombras da Noite e o quebra-tudo Kick Ass). Mas ela tenta, viu. E por ser uma das melhores atrizes de sua geração, e também por ser muito querida, a gente acaba fingindo que acredita que a sua Carrie é uma pobre coitada... até a cena do baile. Aí sim vemos toda a potência da atriz!  
Quem vence Sissy Spacek porque ela sim conseguiu transmitir uma imagem creepy.



A Margareth White de Piper Laurie
Uma criaturazinha chata, louca e abusiva. Ou seja, um personagem marcante! Essa era Margareth White, uma pregadora religiosa que se torna cada vez mais ensandecida!

A Margareth White de Julianne Moore
Moore rouba a cena e segurar muito bem o papel de fanática religiosa, porém a sua Margareth White consegue ser menos insuportável que a de Piper Laurie. Aliás, nessa versão, a mãe de Carrie está um pouco mais carinhosa e demonstra ter mesmo um amor pela filha.
Quem vence Empate. As duas mães são ótimas, a diferença está na forma como elas tratam a filha. Uma mais gentil enquanto a outra a pune com as "palavras de Deus".



A Sue Snell de Amy Irving
Sue foi a única das bitchs que se arrependeu do bullying no chuveiro. Na verdade ela nem era tão bitch assim, por isso, para se redimir, pediu ao namorado que ele levasse Carrie ao baile, ganhando a simpatia do público. Até tentou evitar a vingança de Chris mas foi em vão. Um fofa, né gente?

A Sue Snell de Gabriella Wilde
Toda fofinha, bonitinha, arrumadinha, meiguinha, compridinha, arrependidinha... ou seja, inha demais pra uma só Sue. Não dá!
Quem vence A Sue de Amy Irving.



A Chris Hargensen de Nancy Allen
A bitch mor da história. Ficou mordida porque foi proibida de ir ao baile depois do bullying no chuveiro. Quis se vingar,  tramou a porra toda, chamou o namorado para ser seu cúmplice, conseguiu o que queria mas desencadeou em Carrie uma raiva tão grande que acabou gerando uma tragédia! No final Chris teve o que merecia mas, vamos combinar, ela é aquele cretina que todas as losers amam odiar!

A Chris Hargensen de Portia Doubleday
Tá mais pra uma versão melhorada de Lindsay Lohan do que de Chris...
Quem vence Adivinha?!



A professora Desjardin de Betty Buckley
Na verdade era Srta. Collins, a professora de Ed.Física que defendia Carrie a ferro e fogo e a incentivou a ir ao baile ao lado de Tommy. Pena que teve um destino trágico e acabou morrendo durante o ataque de fúria de Carrie, que achou que ela estava rindo de sua desgraça.

A professora Desjardin de Judy Greer
Essa nem chega perto a versão de 1976, que tinha uma imagem muito mais forte, presente e dona de si. A professora Desjardin mais parece uma tia legal do jardim de infância do que uma professora linha dura!
Quem vence Srta. Collins, claro! Mas o legal é que, na versão de 2013, a professora é poupada por Carrie, que salva a sua vida (ops, spoiler!).


A cena do chuveiro no primeiro filme
Dramático! Espetacular! Pronto, sem mais, a cena é foda.

A cena do chuveiro no remake
Ok, é tensa, mas não tão tensa assim. Sério. Quer dizer o primeiro mostra o corpo nu de Carrie e de outras garotas, mas um nu sem ser vulgar. Já no remake, devido a idade de Chloë (ela está com 16 anos), um nu mais explicito foi proibido. Mas o problema não está nem no fato de Chloë não ter pago um peitinho, mas sim na dramaticidade da situação. A Carrie anterior entrou realmente em pânico, dava pra ver isso nos seus olhos. A Carrie atual apenas teve um ataque de pelanca.
Quem vence A versão de 1976.



O Tommy Ross de William Katt
Daí, depois da cena do chuveiro, entra em ação os carinhas do colégio. Tommy era o legal-popular-lindo-de-bonito e, claro, namorado de Sue. Mas era um dos poucos que não pegava no pé de Carrie, o que já lhe rendia o status de galã.


O Tommy Ross de Ansel Elgort
Um fofo. E só.
Quem vence Empate técnico.




O Billy Nolan de John Travolta
Pouca gente sabe mas sim, John Travolta está no filme! É ele quem faz o valentão Billy, namorado de Chris, e a ajuda a se vingar de Carrie no baile. Esse foi um dos primeiros grandes filmes de Travolta e, apesar de ser um papel pequeno, ele conseguiu se destacar.


O Billy de Nolan de Alex Russel
Nem vou comentar...
Quem vence Adivinha?!!!




O baile + a cena do banho de sangue
O momento mais esperado do filme. Pobre Carrie, atire a primeira pedra quem não ficou com o coração na mão quando aquele sangue de porco caiu sobre ela... fora a expressão de pânico e constrangimento no seu olhar. Daí quando ela "explode" e transforma tudo na festa do terror fica o máximo!


O baile + a cena do banho de sangue no remake
Com efeitos mais avançados foi possível ver a mesma cena em ângulos diferentes e em slow motion, mas dessa vez um novo fator fez a diferença - assim que o sangue de porco caí sobre Carrie, no telão começam a passar um vídeo feito por Chris do momento do bullying no chuveiro, aumentando ainda mais a humilhação de Carrie (ops, mais spoiler).
Quem vence A versão 2013.




A morte de Chris e Billy
Foi merecido, mas mal explorado. Quer dizer, Carrie simplesmente faz o carro dos dois capotar e segue andando. Tá, simples assim.

A morte de Chris e Billy
Taí uma cena que você vai se deliciar: Carrie se vinga, e com prazer, de Chris e Billy. Dá pra sentir toda a raiva ressentida nesse momento. Se eu contar vira um mega spoleir! Mas fica aqui uma coisinha para matar a curiosidade de vocês:

Quem vence A versão 2013.




A morte de Carrie
Momento triste do filme, apesar de tudo ninguém queria que Carrie morresse, mas sua mãe, já no ponto auto de seu fanatismo e loucura, decide pôr fim no ''fruto do pecado'', o que leva a uma nova tragédia. Uma pena.

A morte de Carrie no remake
A cena em que ela leva uma facada nas costas é bem mais cruel do que o original. E a maneira como a mãe tenta matá-la também. Uma das melhores cenas do filme, sem dúvida.
Quem vence A versão 2013.


O final
Se eu falar vai ser mais um spoiler então não vou dar detalhes, apenas digo uma coisa - o final do primeiro filme é muuuuuuito melhor!



Resumindo Em termos de efeitos especiais, o filme de 2013 vence. Mas em termos de história, o de 1976 ainda é o melhor. Pena que não é possível juntar os dois trabalhos em um único longa, aí sim Carrie seria épico!


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...